fbpx

Vocabulário básico de corredores para mandar bem

Altimetria – aqueles mapas/gráficos que mostra subidas e descidas dos corredores que terão nas provas.

Bater no muro dos 30 – aquele ponto do km 30 da corrida tenso, em que você está tão acabado que parece correr contra a parede.

Coelho – é quem dita o ritmo do pelotão. Pacer é a palavra inglês pra isso.

Core – “Fortalecer o core” é o aprimoramento nos músculos que dão suporte e estabilidade para a região pélvica lombar e quadril.

Endorfina – Sabe aquela sensação boa que você tem quando corre? Ela é possível graças à liberação de endorfina, substância produzida pelo cérebro durante a atividade física que traz a sensação de bem-estar. Há quem diga que é a cachaça do corredor.

Estar no caixote – É ficar cercado na largada e não conseguir imprimir mais velocidade.

Fartlek – Quando seu treinador te bota pra sofrer imprimindo ritmo forte e leve alternadamente no tal treino intervalado.

FC Máx – É a frequência máxima e o limite seguro para atingir seus batimentos cardíacos.

Overtraining- Em inglês, “over” significa “acima”. Portanto, “overtraining” remete a uma carga excessiva de treinos, que leva a um quadro de exaustão e pode se manifestar em forma de lesão. Não! Não queremos isso jamais! Foca no recovery, viu?!

Pace – É o tal “ritmo” em inglês. Trata-se do tempo que o corredor precisa para percorrer 1 km.

Pipoca – É o atleta que não paga, mas corre. Sem ordem de julgamentos aqui que o tema é tenso e gera treta!

Quebrar – Quando o atleta se vê sem forças para seguir adiante em uma prova por mau condicionamento ou equívoco na alimentação, entre outros fatores.

VO2 máximo – Volume máximo de oxigênio que o corpo consome durante o exercício físico. Quanto maior é o VO2 máximo, mais condicionado é o atleta.

Conta mais para a gente os jargões que conhece e coloca o significado também!

Fonte ativo.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *